Carnaval na Espanha – Dicas de Cadiz

Depois de passar um dia em Madri, segui viagem em direção a Cadiz. A cidade fica no sul da Espanha e faz parte da região da Andaluzia. Eu fui de Madri para Cadiz no trem da Renfe, o trem parte da estação de Atocha, a viagem durou cerca de 4hs (mas passou bem rápido) e custou em torno de 40 euros o trecho, lembrando que quanto maior a antecedência da compra, mais barato você vai pagar. No meu caso comprei faltando pouco tempo para a viagem, logo acabei pagando relativamente caro.

Me hospedei em um airbnb dentro da cidade antiga, o que acabou sendo a melhor opção. Como fui em altíssima temporada, basicamente todas as opções de hospedagem seja na cidade antiga ou fora do muro estavam lotadas.

IMG_9007

 

A cidade antiga é basicamente onde você vai visitar todos os locais turísticos da cidade, que é bem pequena. E é onde também acontece toda a festa de carnaval da cidade. O esquema do carnaval lá é como se fosse o do Rio antigo, carnaval de rua com pessoas fantasiadas e grupos de amigos que se juntam anualmente, com algum tema em suas fantasias de grupo, para cantar de forma irônica sobre algum tema da atualidade.

IMG_8982
A Catedral é o principal ponto turístico da cidade e data de 1838. 

Mesmo pagando em euros, a visita a cidade sai barato e vale a pena, pois as coisas, mesmo em alta temporada, são bem baratas.

IMG_9003
Os grupos cantando nas ruas da cidade.

Ah, as datas coincidem com o feriado de carnaval no Brasil, então dá pra aproveitar pra conhecer a cidade nessa data.

Anúncios

Como é voar South African Airways – SAA

Viajei do Brasil pra Cidade do Cabo através da South African. O voo com destino a Johannesburg sai do terminal 3 de Guarulhos e pelo menos na época que fui, o voo partia por volta das 23:30h com um total de aproximadamente 8 horas e meia.

IMG_5909

Na hora do check in o funcionário da companhia aérea vai te pedir o seu certificado international de febre amarela, portanto não esqueça o comprovante caso contrario não poderá embarcar.

  • A aeronave

Ao entrar na aeronave você encontrará um kit de amenidades, mesmo na classe econômica contendo meias, escova e pasta de dentes, pente e caneta. Como sabemos, dificilmente alguma cia hoje em dia faz esse tipo agrado na econômica. Depois de acomodado você vai perceber que de longe o avião é um dos mais espaçosos que já viajei, tenho 1,72m de altura e é sempre um sofrimento viajar de avião pois os assentos costumam ser bem apertados, o que não aconteceu na SAA. A configuração da aeronave é 2x3x2 e no caso da minha ida o voo estava vazio então fui com uma poltrona livre do meu lado aproveitando o sistema de entretenimento que contava com opções não muito atuais.

  • A comida

Depois de cerca de uma hora e meia de voo foi servido o jantar com as clássicas opções de frango, massa ou carne, nada de especial, a parte legal é que eles oferecem garrafinhas de água, além das demais bebidas, o que salva a gente em voos longos. Além disso pra que desejar bebidas alcoólicas, pode optar por algumas variações de vinhos sul-africanos em pequenas garrafas individuas. Já no café da manhã foi possível escolher entre um café inglês, com ovos e salsicha ou pão e iogurte.

IMG_5906

  • Os comissários

Os comissários são dos mais eficientes que já viajei, cordiais, pacientes (haviam grupos de excursão muito barulhentos no voo) e sem a simpatia dos brasileiros.

  • Voo interno

Chegando em Johannesburg precisei fazer uma conexão para a Cidade do Cabo, passei rapidamente pela imigração, que apenas me perguntou o que eu estava indo fazer e segui pegar minha mala pra despachar novamente. A movimentação no aeroporto é bem fácil e lá mesmo aproveitei pra comprar um chip de celular pra usar por lá. O voo em direção a Cidade do Cabo saiu pontualmente. O serviço de bordo deu início logo após a decolagem, com direito a lanche da tarde e bebidas, inclusive alcoólicas, já inclusas no valor da passagem.

IMG_5913

Em resumo minha impressão final sobre a SAA é a mais positiva possível, funcionários bem preparados, aviões relativamente novos e confortáveis e serviço de bordo que conquista o viajante.

Intercâmbio na Cidade do Cabo (Cape Town) – África do Sul

Essa semana eu tava lendo a coluna da Amanda no Estadão, a Amanda é uma daquelas blogueiras raiz, eu acompanho o trabalho dela tem tempos, mesmo quando eu não tinha um centavo pra viajar. Essa semana ela ta contando como a falta de água pode afetar Cape Town e como nós turistas podemos ajudar. Isso me fez lembrar de quão incrível é aquela cidade.

A Cidade do Cabo é muitas vezes comparada ao Rio, uma cidade linda de natureza com um povo super acolhedor e muitas vezes violenta.

Quando comecei a procurar meu intercâmbio não queria ir pra Europa ou Estados Unidos mas não tinha tempo pra ir a Oceania, já que apenas teria as ferias do trabalho. Confesso que nunca tinha pensado em ir pra África do Sul até que surge uma passagem na promoção e lá estava eu com uma passagem de ida pra África.

Lembro que procurei informação no Google, Youtube, e nada. Parecia que apesar de ser um destino de intercâmbio ninguém falava sobre.

Já com as passagens na mão e sem ideia do que me esperava procurei a CI pra fechar uma escola, depois de muito pesquisar decidi por uma mais internacional, no caso, a EC. Por ser uma escola europeia o valor foi fechado em euros, mas apesar disso a África do Sul é um destino interessante pra nós brasileiros, pois pelo menos pra quem tá acostumado com os preços exorbitantes de Rio e SP, lá as coisas em geral tem um preço acessível pra gente. Na época paguei cerca de R$ 750,00 por cada semana de curso (sem acomodação).

Com relação a acomodação eu preferi não fechar pela agência pois a única opção oferecida era casa de família, em geral as casa ficam um pouco distante das escolas já que ficam em áreas mais residenciais da cidade enquanto as escolas ficam em áreas mais centrais. Como eu não conhecia a cidade e sempre falavam que era uma cidade violenta, decidi procurar por conta própria, foi aí que achei o 91 Loop Hostel, que ficava a 11 minutos a pé da escola.

  • A Escola

A EC é uma escola super internacional e está presente em diversos países do mundo.

Em Cape Town ela fica em uma área central, porém sem tá no meio daquela confusão toda do comercio.

No primeiro dia você é apresentado a escola, atividades e faz seu teste de nivelamento pra descobrir em qual nível vai ficar.

Em sua maioria os alunos eram compostos de brasileiros e árabes misturando um pouco com alguns europeus.

Pra quem está acostumado ao inglês americano toma um choque Logo de início, a África do Sul foi colonizada por ingleses por tanto treine seus ouvidos, além de ter uma forte influência mussulmana, que tem um sotaque completamente diferente.

Eu tinha duas professoras, uma mais focada na gramática e com sotaque britânico e outra focada em gramática e de origem mussulmana. Pra quem quer treinar o inglês essa é uma grande vantagem já que você terá que se adaptar a diversas pronuncias.

  • A violência

Cape Town é conhecida por ser uma cidade muito violenta, então basta tomar os cuidados básicos que você já toma no Brasil, nada de andar a noite sozinho, não atender telefone na rua e etc. Nos dias em que estive por lá só fiquei sabendo de uma situação do italiano que tava no centro falando ai celular e tentaram roubar, de resto nada mais.

É bom tomar cuidado também com algumas pessoas que tentam se aproveitar, eles percebem que você é turista e te oferecem ajuda mas no final te forçam a dar algum dinheiro, isso aconteceu até mesmo dentro do próprio aeroporto com um amigo, então se alguém aleatoriamente chegar te oferecendo ajuda, corte logo a situação.

  • Transporte

Os taxis tem fama de sempre enrolar turistas além do fato de só aceitarem dinheiro, por via das duvidas eu sempre optava pelo uber que é bem barato na cidade. Se você está como pedestre, cuidado pois o transito costuma ser um tanto quanto caótico, então mesmo com o sinal fechado, fica ligado. Além disso, é utilizada a mão inglesa no país.

  • Comer e Beber

Os restaurantes em geral tem um preço bem justo além de porções bem servidas além de ter um preço ótimo pras bebidas, a região é famosa por ser grande produtora de vinho, é possível pedir a garrafa inteira no restaurante pagando aproximadamente R$ 35,00.

  • Onde ir a noite

A região da Kloof St conta com uma infinidade de bares e restaurantes super descolados e é mais frequentada por locais, enquanto a região da Long St tem bares e restaurantes que são frequentados mais por turistas.

  • Onde ir de dia

Nem só de Table Mountain vive Cape Town, ainda há outra montanha de trilha mais fácil chamada Lions Head, o Jardim Botânico (que já é um pouco mais afastado da cidade), Robben Island (ilha onde fica o presídio desativado onde Mandela foi preso), a orla de Camps Bays, Boulders beach (sim, existem pinguins na região!!) e até mesmo o complexo do Waterfront que conta com restaurantes, lojas, cinema e etc.

Mesmo pra quem não pensa em fazer intercâmbio Cape Town definitivamente vale a pena a visita, não faltam opções de atividades além de contar com o câmbio super a nosso favor.

Onde Comer (brunch/café da manhã) Em Palermo – Buenos Aires

Buenos Aires definitivamente é um lugar pra você que ama um food tour. A cidade tem opções gostosas pra todos os gostos e bolsos.

O Panera Rosa é um lugar que não tem como passar desapercebido, o lugar conta com uma fachada toda em rosa como também com mesas e cadeiras cor de rosa.

IMG_1038

O local conta com um menu bem varias, no caso do café da manhã, que foi o que tive a oportunidade de experimentar, existem opções soltas como também com um tipo de combo já montado, eu escolhi o mais simples e deles, que já foi mais que suficiente.

IMG_1031

Pelo menos aqui pelo Rio estou acostumada com pratos pequenos e valores bem salgados, em buenos aires a maioria dos restaurantes que já fui, os pratos costumam ser muito bem servidos e os valores justos. No caso do Panera, o combo que escolhi custou 95 pesos argentinos, como o cambio tem uma variação bem grande, na época (Julho/2017) isso valia mais ou menos R$ 16,00.

IMG_1028

O Panera fica na região mais legal de Palermo, onde existem diversos restaurantes e lojas locais. Estando em Buenos Aires, não deixe de ir, super cool.

 

La Panera Rosa
Jorge Luis Borges 1685, Palermo Soho
Buenos Aires – Argentina

www.facebook.com/lapanerarosa